Repleta de mistérios, conquistas militares e belezas intocadas, Chios é uma ilha paradisíaca com mitos e maravilhas.

Chios continua viva com toda sua história e maravilhas, que vão desde sua beleza natural estonteante até contos e mitos lendários.

Com uma rica história que remonta aos tempos antigos, Chios apresenta mistérios e belezas que naturalmente conquistam mentes e corações. Dizem que esta antiga ilha é onde nasceu o lendário poeta da Antiguidade Homero, sendo a Daskalopetra (“Pedra do mestre”) o local em que ele ensinava seus alunos e recitava seus poemas.

Desbrave Chios a pé para descobrir o caminho que vai da praia de pedras negras Mavros Gialos com suas rochas vulcânicas até o vilarejo abandonado de Anavatos. Para buscar abrigo das tropas otomanas invasoras, os aldeões locais fugiram para o Mosteiro Nea Moni, nas proximidades, mas mesmo assim foram descobertos. Hoje, o vilarejo abandonado na encosta permanece vazio, uma homenagem aos antigos refugiados.

Embora Chios tenha uma rica herança histórica, a ilha hoje transmite uma sensação cosmopolita. O local também produz milhares de caixas de frutas cítricas, de laranjas doces a limões refrescantes. Siga ao sul da capital Chios e explore a vila de tijolos vermelhos Kambos para conhecer os limoeiros e laranjeiras desta antiga ilha e saborear essas iguarias da natureza.

Mas nenhuma visita a Chios está completa sem uma ida às famosas árvores de mástique! O mástique, resina em forma de lágrima que produz uma goma deliciosamente doce, pode ser usado para preparar licores regionais e pode até ser encontrado em doces e sorvetes. O mástique é um tesouro local e era tão importante para os otomanos que seu roubo era punido pela pena de morte.

Consulte Mais informação

Viaje para o interior a partir do porto de Chios até o Mosteiro Nea Moni, Patrimônio da Humanidade. Com influências arquitetônicas bizantinas, o mosteiro abriga mosaicos de renome mundial, incluindo A Prisão de Jesus e As Três Marias. Graças às suas relíquias e tesouros preservados, o Nea Moni tornou-se um dos mosteiros mais ricos do Egeu durante a Idade Média, antes de cair em ruínas no século XIX, quando foi destruído durante batalhas e terremotos.

O vilarejo abandonado de Anavatos é tudo o que resta de uma antiga comunidade que ocupava a região. Construído nos tempos medievais nas montanhas do Monte Provatas, Anavatos transformou-se em ruínas depois que muitos moradores morreram tragicamente durante a Guerra da Independência Grega de 1822. Depois, o imenso terremoto de 1881 deixou a vila para a história. Conheças as intrigantes ruínas do vilarejo nas colinas e contemple o pôr do sol vermelho em um mirante no topo.